Lugares imperdíveis em Malta

Picture of SILVINADIAS

SILVINADIAS

Um pequeno paraíso plantado em pleno Mar Mediterrâneo. Assim descrevo Malta, este arquipélago solarengo, histórico, fotogénico e com muito para oferecer. Quer conduza entre paisagens dramáticas, saboreie a brisa mediterrânea enquanto navega entre ilhas, tire fotografias às varandas coloridas que emolduram as ruas sinuosas ou mergulhe nas margens de praias paradisíacas, haverá sempre uma surpresa à sua espera. Malta está repleta de lugares imperdíveis! Gawdi l-vaganza tiegħek f’Malta (aproveite as suas férias em Malta) e não perca nenhum lugar icónico com este guia completo.

Table of Contents

Valletta

Qualquer amante de história irá, certamente, ficar maravilhado com Valletta. Embora seja uma das capitais mais pequenas da Europa, Valletta é uma das cidades históricas mais importantes do mundo. A excecional história desta cidade fortificada com mais de 450 anos e as centenas de monumentos que, entre múltiplas coisas, marcam a passagem dos Cavaleiros da Ordem e da Segunda Guerra Mundial, fizeram desta cidade Património Mundial da UNESCO.

Strait Street, in Valletta

O que visitar em Valletta

Após atravessar o Portão da Cidade, Valletta irá apresentar-se como uma cidade um tanto movimentada mas, mesmo no meio da agitação do quotidiano, será impossível não ficar indiferente às muitas facetas que compõem a capital Maltesa. Enquanto passeia pela cidade, estará rodeado de casas de pedra pálida, cada uma com a sua varanda de madeira colorida e algumas até com buganvílias que embelezam e perfumam as ruas. Muitas dessas ruas ficarão em encostas o que significa que o esforço para subir as muitas escadas será recompensado com uma vista de tirar o fôlego (literalmente). Aqui estão alguns dos principais pontos turísticos de Valletta:

St John's Co-Cathedral 

Situada no coração da capital Maltesa, a St John’s Co-Cathedral (Co-Catedral de S. João) é a joia da coroa de Valletta. Embora o seu exterior não seja extravagante, o seu interior é surpreendentemente fascinante e ficará para sempre guardado na memória de todos os que o visitam. Construída entre 1572-77, esta co-catedral é um excelente exemplo da arquitetura barroca e possui um dos interiores mais luxuosos alguma vez idealizados: centenas de lápides de mármore cobrem o chão, obras de arte (inclusive, a célebre pintura de Caravaggio, Beheading of St. John) molduram várias capelas, ouro dourado realça os detalhes e diversos murais formam um teto majestoso.

St John's Co-Cathedral

Dica: Da lista de lugares imperdíveis em Malta, este será, certamente, o mais visitado de todos. Se deseja fugir às multidões, aconselho que visite a co-catedral antes das onze da manhã. Sendo este um local religioso, ombros e joelhos deverão estar cobertos como sinal de respeito, e não é permitido entrar com sapatos de salto alto dado que o chão é incrivelmente delicado.

🎫 O bilhete de entrada na co-catredal tem um valor de 15 EUR. Idosos e estudantes poderão entrar por 12 EUR. Os bilhetes já incluem um guia auditivo.

Beheading of St. John the Baptist, paint of Caravaggio
Altar da St John's Co-Cathedral

Upper e Lower Barrakka Gardens

Que o Upper Barrakka Garden, quer o Lower Barrakka Garden são dois lugares imperdíveis em Malta, especialmente, se procura um local harmonioso para relaxar e ver o mundo girar durante a sua visita à capital Maltesa. O primeiro jardim é particularmente conhecido pelas suas fantásticas vistas já que se situa numa parte mais elevada da cidade. De lá, poderá ver os muitos cruzeiros a atracar no Grand Harbour, bem como observar as Três Cidades e Floriana.

Saluting Battery, no Upper Barrakka Garden,

Dica: Todos os dias, às 12h e 16h, realiza-se uma das tradições mais populares de Malta. Na Saluting Battery (Upper Barrakka Garden), oficiais militares disparam canhões para homenagear a marinha. Este é um momento que, definitamente, vale a pena esperar para ver, ouvir e registar com uma máquina fotográfica.

Embora o Lower Barrakka Garden seja menos popular, este é um espaço incrivelmente agradável e muito bem cuidado. Dada a sua localização, perto da foz do Grand Harbour, qualquer visitante poderá relaxar tranquilamente num banco à sombra enquanto contempla o Mar Mediterrâneo e os navios que por ele navegam.

🎫 Ambos os jardins estão abertos das 7h às 22h e a entrada é gratuita. Se quiser usufruir do histórico Upper Barrakka Lift (elevador), que o poderá levar até ao Grand Harbour, deverá pagar 1 EUR. Para mais informações sobre os bilhetes de entrada na Saluting Battery ou no War Museum (Museu da Guerra), consulte o website.

​Três Cidades: Vittoriosa, Cospicua e Senglea

Apesar do nome incomum, as Três Cidades de Malta, Vittoriosa, Cospicua e Senglea, são deveras especiais quer pela sua história, que está intimamente relacionada com a Ordem dos Cavaleiros, a sua localização, no coração do centro histórico de Malta, do outro lado do Grand Harbour (Grande Porto) de Valletta, e o seu renascimento contemporâneo.

Em Vittoriosa, a atmosfera é simplesmente encantadora e, em meros metros, poderá ficar a conhecer as suas principais atrações: o Fort St. Angelo, Inquisitor’s Palace, Malta Maritime Museum e a St. Lawrence Church. Copiscua é um ótimo lugar para relaxar, especialmente junto à Bormla Waterfront. Quando tiver o fôlego recuperado, não deixe de visitar a Church of Our Lady of the Immaculate Conception. Já em Senglea, do mirante de pedra do bastião (conhecido como Il-Gardjola) no Safe Haven Gardens, qualquer visitante poderá desfrutar da deslumbrante vista panorâmica sobre o Grand Harbour.

Como ir para as Três Cidades

Um das melhores atividades a fazer em Malta é apanhar um barco tradicional, denominado de dgħajsa tal-pass, e explorar as margens das três cidades antes de atracar em Vittoriosa (também conhecida como Birgu). A viagem de dgħajsa tal-pass para Vittoriosa (ou a viagem de regresso para Valleta) tem um valor de 2 EUR e demora cerca de 7 minutes. A rota mais cénica, que aconselho vivamente a fazer, tem a duração de 30 minutos.

Dgħajsa tal-pass, no Grand Harbour de Valletta

Popeye Village

A mais icónica vila do arquipélago, a Popeye Village (Vila do Popeye) é, sem dúvida, um dos lugares imperdíveis em Malta. Inicialmente, esta vila com um estilo peculiar foi construída com o intuito de ser usada como cenário para o filme “Popeye” (1980) com Robin Williams. Hoje, a vila é um parque temático onde qualquer visitante pode explorar o complexo e apreciar as vistas pitorescas sobre a água, e crianças podem ter um dia inesquecível. 

🎫 O valor do bilhete varia consoante a estação e mês do ano. Por exemplo, um bilhete de adulto em julho tem um valor de 18 EUR, enquanto que o mesmo bilhete em setembro custa 15 EUR. Para mais informações, sugiro que consulte o website.

Mdina

Mdina é um dos destinos turísticos mais populares de Malta porque não existe nenhum lugar semelhante a este: uma cidade antiga (fundada no século 8 a.C.), repleta de recantos que parecem saídos das páginas de um livro de contos – não é surpresa que tenha sido usada como cenário da série Game of Thrones (Guerra dos Tronos) -, onde o misticismo paira no ar, o silêncio impera e a história perdura.

A cidade, rodeada de muralhas, fica no topo de uma das colinas mais altas de Malta de onde é possível ver o céu a beijar o mar. Estas características fizeram deste o lugar perfeito para ficar atento a invasões. Embora já tenha sido capital, Mdina ficou praticamente desabitada quando Victoriosa (Birgu) ficou com esse poder e, desde então, ficou famosamente conhecida como a “cidade silenciosa.”

Mdina Gate, em Malta

Embora várias pessoas morem em Mdina, o silêncio ainda é respeitado e poucos são os carros permitidos dentro das muralhas da cidade. Após passar o portão da cidade, percorra as ruas pavimentadas com grande pedras, maravilhe-se com a arquitetura distinta e as vistas, e recue no tempo enquanto aprecia o presente.

O que visitar em Mdina

  • St. Paul’s Cathedral. Facilmente reconhecível pela sua imponência no centro da Pjazza San Pawl, a St. Paul’s Cathedral (Catedral de São Paulo) convida à entrada dos mais curiosos. Apesar da sua majestosa façada, é o interior da catedral que o deixará num estado de “awe.” Junto à catedral, poderá ainda explorar o St Paul’s Cathedral Museum (museu), um magnífico edifício Barroco do século 18. O bilhete de entrada tem um valor de 10 EUR. 

  • Palazzo Falson. Construído em 1495, o Palazzo Falson é o edifício medieval mais bem preservado de Mdina. Deverá pagar 10 EUR para entrar.

  • Mdina Ditch Garden. Embora o fosso fosse um elemento importante desta cidade fortificada, hoje, o mesmo enche-se de verde e proporciona aos seus visitantes uma perspetiva diferente da “cidade silenciosa.”

  • Blue Door. Um dos locais mais procurados e fotografados em Mdina é a icónica Blue Door (Porta Azul) com a sua buganvília a embelezar a façada do edifício.

Marsaxlokk

Quer seja aficionado por história or foodie, deverá incluir Marsaxlokk na sua lista de lugares imperdíveis em Malta. Nesta pitoresca vila piscatória, paisagens, cultura, tradições e gastrononia reúnem-se em uníssono, tornando-a num destino turístico muito admirado e frequentado tanto por estrangerios quanto por locais.

Marsaxlokk é também o maior porto de pesca da ilha. A maioria dos peixes que encontrará à venda em Malta foram pescados por pescadores desta vila. Contudo, nada melhor do que visitar para comprovar. Assim que entrar em Marsaxlokk, perderá conta aos muitos navios de pesca na baía, bem como aos tradicionais e coloridos luzzus que balanceiam ao sabor do Mar Mediterrâneo. Na frente dos barcos, encontrará os ohos de Horus pintados, um antigo símbolo egípcio que protege os pescadores quando estão no mar.

Dica: Visite o famoso mercado de peixe de Marrsaxlokk. Este mercado ocorre todos os domingos e, embora ofereça outros souvenirs e productos locais, o peixe é o principal protagonista das muitas bancadas que se estendem pelas ruas da vila.

St. Peter's Pool

Um dos lugares mais deslumbrantes e até icónicos em Malta é a St. Peter’s Pool, uma piscina natural que se situa perto de Marsaxlokk, no sudoeste de Malta. A água cristalina e com um incrível tom turquesa convida os visitantes a descer as escadas e a refrescarem-se, e proporciona aos curiosos pela vida marinha um fantástico momento de snorkel. As rochas pálidas que circundam a piscina são perfeitas para banhos de sol e admirar a coragem dos muitos que se aventuram a saltar da borda das rochas para as profundezas da piscina. Se se sentir aventureiro, salte! Por experiência própria, será um momento inesquecível que recordará com emoção. 

St. Peter’s Pool in Malta

Comino

Seria impensável escrever um post sobre os lugares imperdíveis em Malta e não referir uma das ilhas mais conhecidas deste arquipélago no Mediterrâneo. Comino, situada entre Malta e Gozo, é uma ilha incrivelmente pequena e bonita, onde a natureza selvagem predomina. Entre caminhos não delineados, flores silvestres, paisagens rochosas, e tons incrivelmente azuis, facilmente sentir-se-á num paraíso e isolado do mundo.

O que visitar em Comino

  • Blue Lagoon. A Lagoa Azul, muitas vezes capa de revista, é decisivamente um dos lugares que deverá constar na sua bucket list de Malta. A água quente, cristalina e de um azul claro tão intenso que parece irreal, fará com que se sinta no paraíso. Contudo, esta é das atrações mais populares, o que significa que encontrará multidões na época alta.

  • Crystal Lagoon. Apesar do seu tom de azul não ser tão intenso, a Lagoa de Cristal é igualmente bonita. Este lugar é menos conhecido, mas é ótimo para relaxar e nadar tranquilamente.

  • Santa Maria Caves. Um outro lugar imperdível em Comino são as Caves de Santa Maria. Se é fã de snorkel, pegue no equipamento e delicie-se com este maravilhoso lugar e a sua vasta variedade de vida marinha.
Blue Lagoon, em Comino

Como ir para Comino

Quer a sua viagem seja budget-friendly, quer prefira embarcar numa tour com um grupo de desconhecidos ou até alugar um barco só para si, várias são as opções para chegar a Comino. A melhor opção para os que viajam com um orçamento mais pequeno é embarcar num ferry co-op que parta de Ċirkewwa ou Marfa, em Malta, ou Mgarr, na ilha de Gozo. A viagem até à Blue Lagoon tem a duração de aproximadamente 10 minutos e tem um custo de 13 EUR (ida e volta).

Se prefere juntar-se a um grupo de desconhecidos e explorar a ilha de Comino, a tour de barco à Blue Lagoon é a mais indicada para si. Embora esta tour tenha um valor mais elevado do que uma simples viagem de ferry, é também mais interessante já que passará sete horas a admirar os penhascos, apanhar sol no sun deck do barco, fazer snorkel na Blue Lagoon, explorar as Santa Maria Caves e muito mais.

🎫 Agende a sua tour de barco a Comino online.

Se é aventureiro e prefere descobrir Comino ao seu ritmo, aluge um barco. Esta opção poderá ser um pouco mais dispendiosa mas, seguramente, será das experiências mais incríveis que poderá viver em Malta. Consulte mais informações online sobre como alugar um barco.

Gozo

A segunda maior ilha de Malta, também conhecida por ser a ilha mais a norte do arquipélago, é Gozo. Embora haja muita coisa a acontecer em Gozo, esta ilha é bem mais serena e natural do que a ilha de Malta. No entanto, é a sua simplicidade e tranquilidade que encanta os demais.

Ir-Rabat, Victoria

O que visitar em Gozo

Embora aquela que era uma das atrações principais da ilha desmoronou-se em 2017, a icónica Janela Azure, não deixe de incluir Gozo no seu itinerário. A ilha está repleta de monumentos históricos e estruturas ancestrais, praias maravilhosas, falésias de cortar a respiração, e uma rede de cavernas subaquáticas que são o sonho de qualquer mergulhador.

Ir-Rabat (Victoria)

Com a sua arquitetura militar imponente e uma vista de tirar o fôlego sob toda a ilha, Ir-Rabat, a antiga cidade fortificada (cidadela), é o principal marco da ilha de Gozo e um dos lugares imperdíveis em Malta. Volte no tempo e descubra os segredos daquela que é a capital de Gozo.

🎫 A entrada na Cidadela é gratuita. No entanto, para visitar algumas das atrações, nomeadamente o museu, prisão e Gran Costello Historic House (casa museu), terá que comprar bilhetes de entrada.

Wied il-Għasri

Uma das hidden gems de Gozo e, definitivamente, um dos lugares imperdíveis em Malta é o Wied il-Għasri (vale Ghasri). Embora este vale seja um lugar maravilhoso para caminhadas ou passeios de bicicleta, é a sua baía estreita e isolada que o torna tão especial. Se procura uma zona balnear tranquila onde também pode mergulhar e explorar cavernas subaquáticas, não deixe de visitar este local.

Wied il-Għasri

Como ir para Gozo

Gozo é inacessível por via aérea ou rodoviária, pelo que só poderá chegar à ilha por via marítima. Em Ċirkewwa, a norte da ilha de Malta, embarque no Gozo Channel Ferry. O serviço funciona 24h por dia, o que permite alguma flexibilidade para organizar a sua viagem. A viagem até à ilha de Gozo tem uma duração de aproximadamente 25 minutes. Veja aqui o horário do ferry.

🎫 Atualmente, o preço do bilhete de ida e volta do Gozo Channel Ferry é de 4,65 EUR para passageiros. Caso decida embarcar com o seu carro, o bilhete tem um valor de 15,70 EUR. Deverá pagar o bilhete aquando da sua saída de Gozo, o que significa que não há necessidade de pagamento quando parte de Malta.

Partilha este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Os cookies servem para lhe proporcionar a melhor experiência neste website.